Mas a Bíblia diz assim... Sola Scriptura

Quando éramos crianças, sempre que queríamos saber de alguma coisa ou nossas curiosidades ansiavam para que os nossos “por quê?” fossem devidamente respondidos, buscávamos os nossos pais para que eles solucionassem tais questionamentos. Deles vinha a palavra final (naquela época era assim, ainda).

O que eles diziam era lei, deles provinha a permissão ou proibição das nossas ações. Eram nossas “enciclopédias” humanas e nossos guias de sobrevivência para este mundo (que nem imaginávamos quão tenebroso é). A verdade, para nós naquela época, estava nas palavras deles. Mesmo que alguém viesse a dizer o contrário, não aceitávamos questionamento, pois estávamos firmados nas palavras de nossos pais. Se alguém questionasse, responderíamos imediatamente: “É, mas meu pai/mãe me diz assim...”

Isso acontecia por reconhecermos que não sabíamos das coisas, que éramos crianças, assim como reconhecíamos também a autoridade deles como pais e pessoas que detinham certos conhecimentos. Por isso obedecíamos e tínhamos fé em suas palavras, mesmo que outras pessoas tentassem dizer palavras além ou aquém do que tínhamos aprendido. As vezes não compreendíamos bem a razão delas, mas confiávamos (nem sempre, teve muita birra e choro), por sabermos que eles queriam o melhor para nós.

No âmbito cristão, podemos dizer que a Bíblia é aquilo que nossos pais figuravam como autoridades de conhecimento e regra para vida. Achou que era o pastor? Tradição? Costume? Cultura? Algum outro livro? Jamais! É a Bíblia a nossa autoridade maior. Ela é A Palavra de Deus! Nada além dela, nem uma letra ou virgula deve ser acrescentada. Somente as sagradas escrituras tem a inspiração divina, apenas nela está tudo quanto o Senhor Deus nos deixou para que soubéssemos e obedecêssemos. A Confissão de Fé de Westminster está correta ao afirmar que a Bíblia é:

“O Juiz Supremo, pelo qual todas as controvérsias religiosas têm de ser determinadas, e por quem serão examinados todos os decretos de concílios, todas as opiniões dos antigos escritores, todas as doutrinas de homens e opiniões particulares, o Juiz Supremo, em cuja sentença nós devemos firmar, não pode ser outro senão o Espírito Santo falando na Escritura”

Westminster

Se quisermos saber qualquer coisa sobre a revelação divina devemos buscar na Bíblia. Toda e qualquer “revelação” além do que está nela deve ser rechaçada e considerada anátema! Isso que a Sola Scriptura nos ensina. Nenhuma tradição humana, nenhuma pessoa, costume, sonho ou qualquer outra “autoridade” deve ser posta acima das Escrituras. Mesmo que quem o diga seja o Papa ou um Pastor, Professor, Juiz, etc, nada nem ninguém tem maior autoridade, somente as Escrituras tem O Poder de mudar vidas, através do Espírito Santo que aplica as sagradas palavras em nossos corações.

Desta forma, devemos ter um amor pela Palavra do Senhor. Especialmente nós, brasileiros, que temos total liberdade de possuir e ler, deveríamos valorizar mais tamanho privilegio, nos apegando e ansiando nos aprofundar em todos os ensinamentos e conhecimentos que somente a Bíblia nos proporciona, para que um dia, e com certeza esse dia chegará (e se já chegou, outros muitos ainda virão em nossas vidas), em que nos apresentarão outras doutrinas e nós como, bons filhos de Deus que somos, diremos: “É, mas a Bíblia diz assim...”, pois somente a Bíblia é nosso guia de fé e prática!